O Viagra® é um dos medicamentos mais conhecidos de todos os tempos:

  • Google lista mais de 17 milhões de web pages que usam a palavra "viagra". Para comparar, são listadas apenas 3,3 milhões de páginas contendo a palavra "aspirina" e só 936 mil contendo a palavra "Tylenol";

  • bilhões de mensagens de e-mail anunciam o Viagra® todos os dias. Há tanto "spam" sobre o Viagra que, na verdade, a Pfizer - fabricante do Viagra - tem uma página falando do problema, chamada "Evite Viagra falso: sobre os spams", exibida com destaque em Viagra.com (site em inglês);

  • a Pfizer gasta incontáveis milhões de dólares anunciando o Viagra®, tanto que o medicamento é constantemente anunciado na TV;

  • a Pfizer diz em seu site que nove comprimidos de Viagra® são usados a cada segundo - o que corresponde a quase 300 milhões por ano.

O reconhecimento do nome Viagra® é tão alto que quase todos os adultos na América já ouviram falar da droga e sabem o que ela faz.

E o que o Viagra® faz é simples: quando funciona como desejado, faz um homem estimulado sexualmente ter uma ereção.

Como o Viagra® faz isso? E por que o Viagra® só funciona se o homem estiver sexualmente estimulado? Quanto a isso, o que causa a ereção em primeiro lugar? Neste artigo, responderemos todas estas perguntas e mais algumas.

Para muitas pessoas, é difícil falar sobre o pênis. Essa parte do corpo é considerada íntima e normalmente não é discutida em público. Porém, o pênis é simplesmente uma parte da anatomia masculina projetada para fazer uma tarefa e vamos tratá-lo desta maneira aqui.

Sonhos e ereções

Um homem "normal" tem entre quatro e oito ereções espontâneas todas as noites enquanto dorme. Elas normalmente ocorrem durante o estágio REM (movimento rápido dos olhos), quando é mais comum sonhar.

Quando um médico quer saber se a dificuldade de ereção de um paciente é física ou mental, uma maneira de descobrir é colocando um sensor no pênis do paciente para ver se ele está ou não tendo as ereções noturnas apropriadamente. Se não estiver, o problema é físico.

No caso do pênis, existem duas tarefas que ele realiza:

 

  1. liberar urina da bexiga, a chamada micção;

  2. liberar esperma e fluido seminal da glândula prostática, a chamada ejaculação.

O Viagra® ajuda na segunda tarefa: ejaculação.

Quando tudo está funcionando bem, a ejaculação é um processo de três passos:

  1. o homem fica sexualmente excitado

  2. o pênis responde ficando ereto

  3. a estimulação do pênis causa ejaculação

Isso parece muito simples, mas em muitos casos o segundo passo não acontece, fazendo o terceiro passo difícil ou impossível. Apesar do homem ser estimulado, o pênis não fica ereto. Para entender por que, você precisa entender a fisiologia de uma ereção.

Quando você quer mover qualquer parte do corpo, faz isso usando os músculos. Não importa se esteja movendo seus dedos, braços ou pernas, são os músculos que fazem o trabalho. Mesmo ao mostrar a língua você faz isso usando os músculos:

  • você pensa em mover alguma parte do corpo;

  • o músculo apropriado se contrai;

  • a parte do corpo mexe.

Os músculos permitem que você mexa seu corpo voluntariamente com controle preciso.

O pênis, por outro lado, é completamente diferente. Não há contração muscular envolvida na ereção peniana. Para ficar ereto, o pênis usa pressão.

Provavelmente, a maneira mais fácil de entender como o pênis fica ereto é pensando em um balão. Se o balão não tem ar, fica flácido. Se você inflar o balão com um pouco de ar, ele fica alongado e rígido.

O pênis usa um mecanismo semelhante, mas ao invés de usar ar pressurizado para ficar rígido, o pênis usa sangue pressurizado. O pênis contém duas estruturas em forma de charuto, chamadas corpos cavernosos, que usa para ficar ereto.

Pense nos corpos cavernosos como tubos parecidos com balões. As artérias trazem sangue para esses tubos e as veias carregam o sangue para fora deles. O pênis pode estar flácido ou ereto, dependendo do fluxo sangüíneo:

  • no estado não ereto, as artérias que trazem o sangue para dentro dos corpos cavernosos estão de alguma forma contraídas, enquanto as veias que drenam o sangue do pênis estão abertas. Não há como haver pressão dentro do pênis. Neste estado, ele é flácido;

     

  • quando um homem fica excitado, as artérias penianas se abrem de maneira que o sangue pressurizado pode entrar no pênis rapidamente. As veias que saem do pênis ficam contraídas. O sangue pressurizado fica preso nos corpos cavernosos e este sangue faz o pênis ficar alongado e endurecido. O pênis está ereto.

Se as artérias penianas não abrirem adequadamente, é difícil ou impossível ficar com o pênis ereto. Este problema é a principal causa da disfunção erétil.

Para resolver um problema de ereção quando a causa é pouco fluxo sangüíneo, você precisa abrir as artérias. Vamos ver como isso é  feito e como era feito antes do Viagra.

O primeiro avanço real no tratamento da disfunção erétil aconteceu em 1983. Antes disso, achava-se que a disfunção erétil - a incapacidade de atingir uma ereção - era primariamente mental. Esse conceito veio abaixo em 1983, na reunião da Associação Urológica Americana (site em inglês), em Las Vegas, quando o Dr. Giles Brindley injetou seu pênis com a droga fentolamina. Após a injeção, Dr. Brindley apareceu no palco e abaixou as calças para mostrar uma das primeiras ereções induzidas por drogas para uma audiência de urologistas incrédulos.

O que a fentolamina fez? Ela relaxou um músculo. Veja como: dentro do corpo existem vários tipos de músculos:

  • esqueléticos - os músculos esqueléticos são os que vemos nas Olimpíadas, bíceps protuberantes e assim por diante;

  • cardíaco - o músculo cardíaco movimenta o coração;

  • lisos - a musculatura lisa pode ser encontrada, por exemplo, em vasos sangüíneos, nos intestinos e estômago e geralmente são involuntários.


Os músculos lisos têm um papel importante em cada ereção.
Veja Como funcionam os músculos para mais detalhes.

A musculatura lisa tem um papel chave em cada ereção e a fentolamina é a droga que relaxa esta musculatura.

A razão pela qual a injeção de fentolamina causou a ereção em Brindley foi especialmente interessante em 1983 porque ninguém nunca tinha pensado nisso antes. Veja o que aconteceu:

  • as artérias de um pênis flácido estão contraídas e não deixam o sangue entrar nos corpos cavernosos;

     

  • a injeção de Brindley relaxou a musculatura lisa das paredes das artérias dentro do seu pênis, deixando-as abertas;

     

  • o sangue entrou nos corpos cavernosos e a pressão sangüínea inflou seu pênis, resultando em uma ereção instântanea.

A partir da metade dos anos 80, ficou comum tratar homens com disfunção erétil usando a injeção de relaxantes da musculatura lisa.

O Viagra® deixa esse processo muito mais simples fazendo a mesma coisa com um comprimido ao invés de uma injeção. Outra vantagem do Viagra® sobre a injeção de fentolamina é que o Viagra® só causa a ereção se o homem for sexualmente provocado. A fentolamina, em contraste, causa uma ereção imediata e incontrolável.

Como um remédio pode atuar somente na musculatura lisa do pênis e não no corpo todo, e só quando o homem está excitado? Para responder a estas questões precisamos, primeiro, entender como funciona o fluxo sangüíneo no corpo.  fonte: Site hsw