Fotos da Síndrome de Founier


Tag:
Gangrena, de fournier, fournier, gangrena de fournier, gangrena fournier, síndrome de fournier, sindrome fournier, aline fournier, mandine fournier, doença de fournier, doença fournier, fornier, fotos de sindrome de fournier, fotos síndrome fournier, founier, fournier fotos, fournier ppt, fournier tratamento furnier
laboratoires fournier, mal de fournier, o fournier, o que é ?, fotos imagens, vídeos, filmes, tratamento, remédios para, cura, família, fisiopatologia, bactéria, necrose, penis, vagina, pessoas que tem a doença síndrome de fournier.

O que é Síndrome de Fournier?


A gangrena denominada de Fournier (1883) é uma forma específica de gangrena sinérgica, envolvendo escroto e períneo. Tem apresentação idiopática, porque há um processo necrosante obscuro de subcutâneo, sem causa definida mas com infecção mista.

A descrição de Fournier envolvia três pontos comuns: início escrotal súbito em paciente hígido; progressão rápida da gangrena e ausência de causa. Um fato parece estar colaborando com o aumento da incidência desta doença nos últimos anos: o uso abusivo de antibióticos.

Há acometimento dos adultos, podendo aparecer na criança e velho; parece haver unia correlação com as cirurgias urológica e plástica e infecção retroperitoneal. A mortalidade gira entre 25 e 32%.

O quadro clínico demonstra dor escrotal súbita em pacientes sem qualquer queixa, toxicoinfecção rápida e grave, com prostração e inconsciência. Não há sinais de abdômen agudo ou doença sistêmica.

O exame físico mostra: escroto aumentado por edema e eritema muito doloroso. O tecido epitelial torna-se escuro e progride para gangrena, com um odor fétido (de mortificação) e enfisema subcutâneo locorregional. Nesta fase, a dor melhora pelo envolvimento dos nervos, o que torna a situação mais grave, se não se suspeita do diagnóstico.

Esta situação simula: orquite, epididimite, torção de testículo, hérnia estrangulada, abscesso escrotal.

Há febre e um quadro gravíssimo, onde se pode observar: taquipnéia, náusea, vômito, alterações mentais em geral resultantes de septicemia.

Não se explica a preferência pela pele escrotal. Várias sugestões existem: falta de higiene; evaporação menor de suor; pregas de pele que albergam em ninhos as bactérias que penetram após pequenos traumas; as rugas da pele impedem uma circulação livre com baixa resistência à infecção; tecido celular subcutâneo muito frouxo facilitando a disseminação; edema em trauma ou infecções menores, interferindo na vascularização correta da região; tromboses de vasos subcutâneos de maneira extensa.

Apesar de se atribuir a causa a uma sepse, o caráter idiopático se mantém em 50% dos casos. Mas não se pode esquecer inúmeras condições traumáticas, cirúrgicas e patológicas associadas à gangrena escrotal e que coincidentemente se localizam na pelve e estão relacionadas à cirurgias anorretais, e geniturinárias e apendiculares e a neoplasia.

Os germes isolados dos tecidos doentes são anaeróbios (Bacteroides, Clostridium ou Streptococci) e aeróbios (E. coli, Staphylococcus epidermidis, Streptococci).

Fonte: Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - 1994.



ESTUDO DE CASO E DIAGNOSTICO


Esse fato ocorreu em são José dos Campos - SP

Esse fato ocorreu depois desse paciente apertar um pelo encravado no testículos, essa bactéria se chama Fournier, é uma mistura de varias bactéria e foi tratado no hospital municipal de são José dos campos, foi atingido na parte genital, os médicos se dedicaram 100% para salvar a vida que estava em risco.

Enviado por usuário.

CLIQUE AQUI PARA VER AS FOTOS DA CIRURGIA

***************************

Página de Cirurgias >>>>

++

Página principal

Temos agora:

Gostou ? Confira mais fatos da vida real acessando:  www.cabuloso.com

Desde 2005 - Cabuloso.com - Todos os Direitos Reservados