CHEGA AO BRASIL A MELHOR TV PELO COMPUTADOR SEM MENSALIDADES - CLIQUE AQUI

 

Bolinhas Tailandesas

Entrar

Enviar Vídeos Enviar Fotos Enviar Notícias

Bolinhas Tailandesas

Postado em 14/05/2009 às 15:55 por Cabuloso.com - aprovado por Cabuloso.com - Enviar por E-mail
Você já ouviu falar em bolinhas tailandesas? Sabe o que são? Vamos conversar sobre elas e lhe dar aquelas super dicas para apimentar sua relação. Vou tentar lhe passar o apego e o tesão que eu tenho por este acessório. Depois me conte o que achou do texto e se você vai ou não concordar comigo. O primeiro contato: Eu sempre gostei bastante de brincadeiras anais, como a maioria dos homens, e não lembro bem agora, mas, acredito que a primeira vez que eu vi uma bolinha tailandesa, foi em um sexy shop . Gostei de imediato! Todavia, acreditava que era somente uma brincadeira a mais e não um potencializador de orgasmos como pude descobrir depois. O que é a bolinha tailandesa: Criada no oriente há muitos anos atrás, foi um dos primeiros acessórios sexuais dos homens e mais recentemente se espalhou pelo ocidente devido a sua eficácia e segurança quanto ao uso. A bolinha tailandesa é um cordão, composto de cinco bolas plásticas, com um diâmetro médio de 2cm. Uma argola na extremidade facilita o seu uso. Como funciona a bolinha tailandesa: As bolinhas tailandesas são usadas para promover excitação do ânus, mas pode ser usada na vagina também, contudo, sua dimensão é um pouco reduzida para uma perfeita estimulação vaginal. Ao serem introduzidas e manuseadas elas fazem movimentos aleatórios que proporcionam uma agradável e excitante massagem na musculatura, o que pode incrementar bastante o orgasmo. Como introduzir sua bolinha: A introdução da bolinha é o passo importantíssimo da coisa. Notei que se ela não for bem introduzida, poderá causar algum desconforto e isso provavelmente vai resultar em uma primeira impressão negativa. E como diz o velho ditado: "A primeira impressão é a que fica" Após vários testes, cheguei ao método adequado. Vou explicar bem didaticamente. As preparações: - Lave a sua bolinha com água corrente - Introduza dentro de um preservativo - Lubrifique bem o preservativo com algum gel a base de água - Mantenha ao seu alcance sobre uma toalha para que você possa lançar mão dela no momento exato A introdução: Este é o momento chave. Uma introdução bem feita é quase a garantia do sucesso. Leia com atenção agora! Depois de ler, leia novamente! Não vá se aventurar antes de estar sabendo bem esta parte. Caso contrário, depois você vai reclamar comigo: "Eu fiz e não deu certo ***Ricardo". é porque não fez como eu mandei! Então vamos lá... Eu deixo a menina morrendo de tesão com aqueles beijos pelo corpo todo. Depois passo para um oralzinho caprichado no clitóris, e para o caso de uma parceira fixa ou bem conhecida, um oralzinho vaginal e um anal também (Leia o texto sobre sexo oral feminino). Deste ponto em diante geralmente opto por voltar para o oral clitoriano enquanto com o dedo indicador bem lubrificado eu começo a massagear a entrada do ânus dela. Isso dá para fazer sem medo porque quase todas gostam. Se ela for adepta de um dedinho completo lá dentro eu insiro após alguns minutos de massagem e gasto mais alguns instantes fazendo uma masturbação anal. Por isso sempre procuro conhecer bem as preferências da parceira. Neste momento eu partia para a introdução da bolinha propriamente dita. Se você estiver começando nesta técnica eu sugiro essas duas posições principais. Depois você cria as suas também: - Posição de principiante: é de principiante, mas, nem por isso é menos deliciosa. Nesta eu pego a gata e a coloco de quatro com as pernas levemente abertas. Com a mão direita, eu sou destro, vou massageando bem gostoso o clitóris, e com a outra eu pego as bolinhas para a introdução. A vantagem desta posição é que eu fico observando aquela linda obra da natureza, que é uma mulher nua de quatro, e ao mesmo tempo vejo melhor a reação da menina e a freqüência dos seus latejamentos, mais para frente eu explico a importância deles. Quando é possível eu faço isso em uma mesa. Ela fica de quatro sobre esta e eu introduzo as bolinhas de pé. Isso me dá mais firmeza do que o mesmo procedimento na cama. A desvantagem desta posição é dificultar o uso da língua no clitóris. - 69: Depois que eu fiquei com a técnica apurada passei a fazer a inserção das bolinhas com o 69. Funciona se você estiver sobre ela ou ela sobre você. Caso não sabia 69 é aquela posição em que um deita sobre o outro de forma invertida, pé na cabeça e cabeça no pé. A vantagem desta posição é que eu posso usar a língua para deixá-la completamente louca enquanto a mão direita vai inserindo as bolinhas e a outra fica fazendo carícias pelo corpo. A desvantagem e que eu não posso ver bem as coisas, o evento fica sendo feito às cegas, e eu tenho que estar com uma sensibilidade boa para sentir os latejamentos da garota. Treinando não é difícil. O latejamento: Quando a mulher está excitada sua vagina fica latejando. Se a excitação for realmente forte o seu ânus também lateja. Eu percebi que esse latejamento era o X da questão na inserção das bolinhas. Depois de muitas observações vou passar o caminho das pedras. Eu mantenho a excitação clitoriana como foi dito acima, paralelamente coloco a última das bolinhas na entrada do ânus. De início eu vou fazendo uma leve pressão contra o orifício anal e vou pegando a sincronia com o latejamento. A introdução perfeita se dá quando a bolinha entra durante o relaxamento total dos anéis, os anéis são os músculos anais externos. Durante a contração muscular a bolinha não pode se mover, caso contrário poderá haver algum desconforto, logo, para evitar isso, depois de sincronizar as minhas pressões na bolinha com o relaxamento dos anéis, eu aguardo uma contração quase acabar para então inserir com vigor a bolinha no ânus. Isso tem que ser feito rapidamente para que não venha uma nova contração e a bolinha fique preza na entrada. Quando isso acontece, eu empurro a esfera imediatamente com o dedo indicador. Uma vez inserida o desconforto é nenhum. E então repito o procedimento até o todas as bolinhas serem introduzidas. O manuseamento: Após a introdução das bolinhas, a questão passa a ser manuseá-las de forma a dar o máximo prazer possível. Para isso eu passo a dar puxões na argola de todas as formas possíveis: para baixo, para cima, para os lados, rodando e outros. Você pode também puxar a bolinha até ela quase pular para fora do ânus e depois deixá-la entrar novamente, isso é bem excitante. Quanto à retirada das bolinhas podemos fazer das seguintes formas: Manter: Eu pensava que todas gostavam mais da sensação delas saindo, até que uma vez uma menina falou: "Não tira não", quando eu retirei uma bolinha. Foi então que percebi que algumas preferem ficar com ela lá dentro durante o orgasmo. Retirar de uma vez: Nesta opção eu aguardo o momento no qual está iniciando o orgasmo da menina e tiro todas as esferas bem rapidamente. Retirar aos poucos: Optando por tirar aos poucos eu calculo mais ou menos quanto tempo a menina vai levar para ter um orgasmo e vou tirando uma de cada vez de forma que a última saia na hora que ela estiver gozando. Ex: Vamos supor que eu acredite que ela vai levar 10 minutos para o orgasmo. Então eu dou um intervalo de dois minutos para cada bolinha. As forma de uso: As formas que você poderá usar sua bolinha tailandesa são inúmeras. Mas para facilitar nosso papo, vou agrupá-las em três grupos. Masturbação: Aqui eu fico como observador vendo a menina se masturbar da forma que mais lhe agrada com uma mão, enquanto que com a outra ela manuseia as bolinhas da melhor maneira. Sempre observo atentamente este evento para que eu possa saber qual a velocidade, pressão e paradas de movimento que deixa ela mais excitada. Masturbação auxiliada: Essa eu gosto muito. Aqui eu participo ativamente da masturbação da menina, e a minha participação pode ser de duas formas. A primeira é manuseando a bolinha enquanto ela massageia o clitóris. A segunda é massagear o clitóris dela, de preferência com a língua, enquanto ela manuseia a bolinha, nesse momento eu aproveito também para excitar o seu ponto G. Penetração: Esta eu acredito que seja a forma mais gratificante do uso da bolinha para o casal, uma vez que muitas mulheres têm dificuldades para chegar ao orgasmo por penetração, esta pode ser uma das soluções para este problema. Para atingir este fim enquanto eu penetro a parceira ela manuseia as bolinhas, ou, como eu prefiro, a penetro e manuseio ao mesmo tempo. Posições para o uso: As posições para você se deliciar com o nosso artefato são diversas, provavelmente a essa altura você já deve ter pensado em algumas, de qualquer maneira irei sugerir mais outras: De pé: Se você é um dos fãs da transa de pé. Nosso acessório vai cair em você como uma luva. Para brincar de pé eu abraço firmemente a parceira e a coloco contra a parede. Capricho nos movimentos de quadril enquanto com a outra mão vou movimentando as bolinhas. Também tentei a transa com a menina virada de costas para mim e apoiada na parede, mas, achei um pouco incomodo para controlar as bolinhas. De quatro: Esta é uma posição muito gostosa, mas, como a de pé invertida, cansativa para o acesso as bolinhas, devido ao fato de o ânus ficar tampado pelo meu quadril. Todavia é uma boa escolha se a sua idéia for masturbação. Eu fico atrás da menina e uso uma mão no clitóris e outra na cordinha. Ou então deito sobre ela e engato um oral enquanto manuseio as esferas. Papai e mamãe: Aqui está uma ótima pedida. é uma das melhores posições para um uso eficiente das esferas. Com uma mão eu me apoio na cama e a outra fica nas bolinhas. Para melhorar ainda mais eu peço para a menina me abraçar com as pernas, ou seja, colocar as pernas sobre as minhas costas, assim o bumbum dela se abre para facilitar os trabalhos e o ânus fica mais contraído, o que aumenta ainda mais o prazer. Pode acreditar, já ouvi muitos gritos escandalosos brincando desta maneira. Por isso tomo cuidado para não deixar meu ouvido perto da boca dela. A primeira vez que fiz isso eu não tomei essa precaução, e acabei ficando um bom tempo com um zunido no meu tímpano dado a potência do grito que pegou meu ouvido a queima roupa. 69: Outra excelente pedida é o 69. Posição em que a menina deita invertida por cima do rapaz. Pés para a cabeça e cabeça para os pés. Esta posição é exclusivamente para a masturbação, uma vez que não posso efetuar a penetração. A grande vantagem é poder ver o que estou fazendo. Vantagens do uso da bolinha: As bolinhas tailandesas são um objeto simples, barato e com vários anos de mercado. Um sucesso de vendas entre os acessórios para o sexo. Dentre algumas vantagens podemos citar: Facilita ou aumenta a intensidade do orgasmo através da penetração. Se você não sabe o que é um orgasmo por penetração eu sugiro que adquira um artefato desse o quanto antes. Aumenta a intensidade do orgasmo durante a masturbação · Desperta sensações nunca antes sentidas · é extremamente erótico e muito gostoso e excitante de se manipular · Pode servir como uma alternativa ou um incentivador do sexo anal Cuidados com a bolinha: A bolinha é um acessório bem simples e seguro. Todavia sempre é bom termos alguns cuidados com ela Pare caso esteja causando alguma dor forte Nunca a introduzir diretamente, embale as bolinhas dentro de um preservativo antes de utilizá-la. Lavar e deixar secar após o uso. Guardar seca em um saco plástico para evitar fungos. Se você estiver usando as bolinhas na vagina elas poderão ser diretamente introduzidas no ânus, mas se estiverem sendo usadas no ânus tem que ser muito bem lavadas ou então substituído o preservativo para voltar a vagina, uma vez que microorganismos que habitam o reto podem vir a causar infecções vaginais.

PARTICIPE DE NOSA FANPAGE OFICIAL CABULOSO.COM

1 Comentários




  • Loirona Usuário Offline ( 12/06/2012 às 18:59 )
    PRA ISSO SER CABULOSO DEVIA VIR COM FOTOS!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Responda o Comentário:

    caracteres restantes Logado como

Você precisa ser um usuário registrado para poder postar comentários no Cabuloso.com! Registre-se gratuitamente!