CHEGA AO BRASIL A MELHOR TV PELO COMPUTADOR SEM MENSALIDADES - CLIQUE AQUI

 

Púrpura Trombocitopênica Idiopática - Sinais, Sintomas E Tratamento Da Doença

Entrar

Enviar Vídeos Enviar Fotos Enviar Notícias

Púrpura Trombocitopênica Idiopática - Sinais, Sintomas E Tratamento Da Doença

Postado em 28/04/2009 às 08:29 por Cabuloso.com - aprovado por Cabuloso.com - Enviar por E-mail
O que é Púrpura Trombocitopênica Idiopática? A Púrpura Trombocitopênica Idiopática (PTI) é uma doença sangüínea adquirida caracterizada pela trombocitopenia (diminuição do número das plaquetas no sangue). Como a maioria dos casos parece estar relacionada ao aparecimento de anticorpos contra as plaquetas, ela também é conhecida como púrpura trombocitopênica imunológica. Embora muitos casos sejam assintomáticos, a baixa contagem de plaquetas pode causar o surgimento de púrpura, que é uma manifestação que envolve o aparecimento de petéquias, equimoses e outras manifestações hemorrágicas. Sinais e Sintomas de Púrpura Trombocitopênica Idiopática O quadro clínico, em geral, é de instalação abrupta, podendo ocorrer: * Sangramentos cutâneos: presença de petéquias e equimoses * Sangramentos mucosos: presença de epistaxe, gengivorragia, menorragia, hematúria ou sangramentos no trato gastrointestinal. A esplenomegalia normalmente não faz parte do quadro de PTI. Na sua presença, recomenda-se investigação de outras causas que levem ao aumento esplênico. Tratamento Quando é possível identificar a causa da manifestação, o tratamento é feito com a eliminação do fator (por exemplo, do contato com a substância que o induziu). Os hematomas podem ser controlados inicialmente com compressas frias após o trauma. Após formados, podem ser reduzidos com compressas quentes e pomadas anticoagulantes. No entanto, estes tratamentos só irão surtir efeito após a normalização dos níveis plaquetários. O tratamento inicial da PTI é feito à base de corticóides (corticosteróides, antinflamatórios hormonais) sistêmicos, geralmente com prednisona, para controle da reação auto-imune. Quando não surte o efeito desejado, uma das alternativas é a realização de esplenectomia (remoção cirúrgica do baço). Devido à presença de anticorpos antiplaquetários, transfusões sanguíneas não são o tratamento adequado para essa doença, já que os níveis plaquetários voltam a descrescer um certo tempo após a realização da transfusão.

PARTICIPE DE NOSA FANPAGE OFICIAL CABULOSO.COM

Você precisa ser um usuário registrado para poder postar comentários no Cabuloso.com! Registre-se gratuitamente!